BUSCAR NO SITE:

Interior da Bahia

Seis municípios baianos cancelam os tradicionais festejos juninos

Postado em 02/06/2018 22:36 - Atualizado em: 02/06/2018 22:37
Share Button

As cidades baianas de Simões Filho, Valença, Santa Cruz Cabrália, Porto Seguro, Eunápolis e Camacan cancelaram os festejos juninos por causa dos reflexos da greve dos caminhoneiros.

Neste momento, em que os problemas que adviram da greve ainda não foram totalmente resolvidos e as perspectivas ainda não são promissoras, os gestores optaram por abdicar dos festejos que marcam o período para continuar garantindo a prestação de serviços essenciais aos munícipes.

Em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o anúncio do cancelamento do tradicional “Arraiá das Viúvas” ocorreu na última segunda-feira. Na ocasião, também, ficou oficializado o decreto de situação de emergência no município. A decisão, de acordo com o gestor, é para conter gastos e manter os serviços públicos essenciais, a exemplo do pagamento do décimo terceiro salário dos servidores ainda este mês.

A festa, que deveria ocorrer entre os dias 29 e 30 deste mês, contava com atrações como Flávio José, Gabriel Diniz, Naiara Azevedo e Luan Santana.

Justificativas

Em Valença, o cancelamento ocorreu após reunião emergencial na última terça-feira “em virtude das grandes dificuldades econômicas que ocorrem nos meses de junho e julho”. A prefeitura, por meio de nota, informou que a medida foi tomada por vários motivos como o andamento das obras já iniciadas, recuperação nas estradas e queda de receita do ICMS proveniente da greve dos transportes de cargas.

Quatro dos seis municípios que cancelaram os festejos juninos estão localizados na região sul do estado. A situação econômica, o desabastecimento e os prejuízos causados pelas fortes chuvas são as justificativas utilizadas pelos gestores.

Em Eunápolis, no Sul da Bahia, apenas as festas nos bairros estão mantidas. A administração municipal optou por cancelar a festa “Pedrão” e decidiu prezar pela garantia de serviços essenciais, como despesas com saúde e educação.

“As condições climáticas, a crise financeira que vivemos no país, o desabastecimento de combustíveis e de alimentos, a falta de gêneros de primeira necessidade, de equipamentos de segurança e de atendimento à saúde, decorrente da manifestação de caminhoneiros, bem como a incerteza de novos movimentos reivindicatórios, tornam o evento um risco para a população e a integridade das pessoas que nos visitam nessa época”, diz trecho de nota emitida pela prefeitura.

Em Santa Cruz Cabrália, na Costa do Descobrimento, a prefeitura anunciou o cancelamento do evento que aconteceria entre os dias 8 e 9 deste mês e marca os festejos juninos: “Tonhão”. No entanto, apresentações de quadrilhas, eventos religiosos e outras festividades da época estão mantidos.

Já em Porto Seguro, a gestão municipal anunciou, na última terça-feira, o cancelamento da edição do São João Elétrico 2018. O evento ocorre tradicionalmente desde 2013. “Em virtude das fortes chuvas em todo território, causando transtornos e danos de infraestrutura que precisam ser solucionados, prejudicando o deslocamento dos moradores e a rotina da comunidade, a gestão municipal decidiu priorizar ações e serviços emergenciais”, explica trecho da nota.

A situação se repete em Camacan, onde os festejos estavam previstos para acontecer nos distritos de São João do Panelinha, Jacareci e em Leoventura. Em nota, o prefeito Oziel Bastos (PSD) informou que não poupará esforços para que as festas tradicionais tenham ainda mais brilho, mas acima de tudo, é necessário ser responsável.

 

ATARDE

Outras Notícias

Anunciantes Premium!


Coloque o seu Anúncio aqui!

BUSCAR NO SITE: