Notícias

Postado em 18/09/2015 3:56

Salvador receberá curso para ensinar homens a fazer sexo oral em mulheres

.

Share Button
Share Button

Segundo educadora sexual, homens são divididos em três categorias: ‘Lambida de Vaca’, ‘Sugador’ e ‘Furadeira’
Após a realização dos cursos de Sexo Oral e Masturbação voltados apenas para mulheres, a equipe do portal Mundo Intimidade resolveu quebrar mais um tabu: em novembro, vai lançar o primeiro curso de sexo oral do Brasil voltados exclusivamente para homens. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (17).
“O curso é importante porque muitas mulheres que fizeram os outros cursos se queixavam que os companheiros não sabiam fazer o sexo oral direito. Muitas contaram que fingiam estar gostando para manter a relação. E a gente também teve uma procura de homens perguntando se não iríamos fazer cursos voltados para eles”, conta a a educadora sexual e pesquisadora de sexualidade da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Aline Castelo Branco.

“Através das pesquisas que faço no mestrado, diante dos questionamento das mulheres, classifiquei os piores homens que fazem sexo oral em três tipos: o primeiro é o ‘Homem Lambida de Vaca’, aquele que passa a língua de cima para baixo repetidas vezes, algo errado e que não dá prazer nenhum; o segundo é o ‘Homem Sugador’, aquele que faz bico de peixe e fica tentando puxar o clitóris, causando dores; o terceiro é o ‘Homem Furadeira’, que é aquele homem que fica com o rosto para lá e para cá, sacudindo a vagina e o clitóris da mulher.”, explica ela. “Vamos tentar fazer com que os homens não fiquem em nenhuma dessas classificações”, completa.

Nesse curso, também será ensinado como tocar na mulher e algumas técnicas para beijar o clitóris. Os rapazes vão ter noção de como funciona o órgão genital feminino. A ideia, segundo os idealizadores, é fazer com que o machismo seja deixado de lado. A data e o local do evento ainda não foram divulgados, mas quem participar já pode se inscrever por e-mail: cursosintimidade@gmail.com. O curso será ministrado por médicos homens e mulheres.

BUSCAR NO SITE: