Notícias

Postado em 20/04/2016 3:25

Prefeitura encaminhou, hoje, à Câmara Municipal de Vereadores, o projeto de lei que visa regulamentar a atividade dos mototaxistas na capital baiana

.

Share Button
Share Button

A Prefeitura encaminhou, hoje, à Câmara Municipal de Vereadores, o projeto de lei que visa regulamentar a atividade dos mototaxistas na capital baiana. O  vereador Claudio Tinoco (DEM), que teve seu trabalho reconhecido pelo prefeito ACM Neto (DEM) durante a solenidade de encaminhamento, realizada nesta manhã, comemora a conquista.

“Acompanho a luta da categoria desde 2009 e quando iniciei o meu mandato, em 2013, intensifiquei o trabalho intermediando o diálogo entre a prefeitura e os mototaxistas. Me sinto feliz e orgulhoso por este passo”, frisa.

Segundo o edil, Salvador está pronta para reconhecer a importância que tem os mototaxistas para os soteropolitanos. “É exatamente por acompanhar a realidade dos profissionais desta categoria e conhecer muito bem a cidade, sobretudo os bairros populosos, que me proponho a discutir quais são as condições necessárias para que eles desempenhem um bom trabalho, e também normas para que os usuários se sintam seguros ao utilizarem o serviço”, pontua.


Em março, quando o prefeito revelou que enviaria o documento à Câmara, Tinoco reuniu a diretoria da  Associação dos Motociclistas Profissionais da Bahia (Asmop), presidida por Adailson Couto, conhecido por Dragão, e passou a negociar a retirada da sua participação no Substitutivo ao Projeto de Lei nº 67/2013 que já tramitava na CMS desde 2013.

“Fiz isso para que as discussões possam se concentrar neste que foi enviado pelo executivo. Espero que Salvador possa ter a aprovação deste documento ainda no primeiro semestre”, defende Tinoco.

Próximo passo

O democrata vai se reunir com os demais vereadores na próxima segunda-feira (25) para definir um calendário de audiências públicas para discutir, junto aos mototaxistas, as diretrizes para a regulamentação.

Entre as questões que envolvem o serviço e deverão ser debatidas, estão: modalidade da autorização, qualificação dos condutores, política tarifária, especificações mínimas dos veículos, equipamentos de segurança, direitos e obrigações dos passageiros e permissionários, definição de pontos de parada, fiscalização do sistema e possíveis penalidades.

Tinoco lembra que muitas regras já foram fixadas na Lei Federal nº 12.009, de 29 de julho de 2009, e na Resolução nº 356, de 02 de agosto de 2010, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que no art. 16 autoriza os Municípios a regulamentarem a prestação de serviços de mototáxi ou motofrete em legislação própria, atendendo, no mínimo, ao disposto naquela Resolução, podendo estabelecer normas complementares, conforme as peculiaridades locais, garantindo condições técnicas e requisitos de segurança, higiene e conforto dos usuários dos serviços.

Galeria de Fotos

Outras Notícias:

Educação

Baile literário promovido por escola movimenta subúrbio ferroviário

O Colégio Estadual Dalva Matos, no bairro do Lobato, Subúrbio Ferroviário de Salvador, será palc...

Politica

Filho de Teori citou ameaça à família: ‘Se algo acontecer, já sabem on

O filho do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF...

DHPP

Salvador da violência! Homem morto com vários tiros nesta tarde de Quinta(19)

  Segundo os leitores do Suburbio Online. nesta tarde de Quinta-feira(19), um homem iden...

Detran

Anuidade para carteira de motorista não será cobrada, afirma Detran

Boatos rodavam a cabeça preocupada de alguns motoristas, a possibilidade de cobrança da anuidade d...

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BUSCAR NO SITE: