Notícias

Postado em 25/09/2016 9:15

Pai cria ‘carona solidária’ para crianças com câncer após perder filho na Bahia

Corretor de imóveis transporta crianças para hospitais por conta própria. Homem diz que tomou atitude após não ter dado carona a colega de filho..

Share Button
Share Button

O corretor de imóveis Sérgio Oliveira transformou a dor de perder o único filho de três anos, que morreu vítima de câncer, em inspiração para ajudar o próximo, ao criar um sistema de “transporte solidário” para levar até hospitais crianças carentes que sofrem com a mesma doença.

Há dez anos, Sérgio desobriu que o filho, que se chamava Paulo Sérgio, tinha um tumor. O menino começou a fazer quimioterapia, mas os médicos disseram que o câncer havia se espalhado pelo corpo. “Foi o pior dia da minha vida”, conta.

O pequeno Paulo Sérgio morreu pouco tempo depois e o pai, muito apegado ao filho, conta que entrou em depressão. Foi então que Sérgio se lembrou de um dia em que não deu carona a um colega do filho, e decidiu passar a transportar, por conta própria, crianças portadoras de câncer até as unidades de saúde onde fazem tratamento.

“Deixo as crianças nos hospitais e vou trabalhar. Sou corretor de imóveis. Vou para o stand, dou plantão e, quando termina o plantão, volto para buscá-los nos hospitais e levá-los em casa”, destaca.

Sérgio é morador da cidade baiana de Simões Filho, região metropolitana de Salvador, e utiliza uma van própria para transportar os pacientes. Ele também montou na garagem de casa uma ONG que oferece orientações, comida, remédios, roupas e brinquedos a famílias carentes de crianças com câncer.

O corretor relembrou o episódio que fez ele tomar a decisão de prestar esse serviço às crianças. Ele conta que em uma das vezes em que saía do hospital de carro com o filho, ele e o menino avistaram uma criança com a mãe indo para o ponto de ônibus.

O filho de Sérgio reconheceu a criança, porque os dois faziam quimioterapia na mesma clínica de Salvador e também moravam perto. O garotou pediu ao pai para dar carona ao coleguinha, mas Sérgio não parou o carro e foi embora. Depois que o filho morreu, Sérgio lembro do episódio e resolveu transportar as crianças até os hospitais.

O homem que fez da própria dor a inspiração para ajudar o próximo diz que agora busca um carro melhor para transportar os pequenos. “É o sonho da gente”, afirma.

Outras Notícias:

Policia

Policial militar é ferido durante tentativa de assalto dentro de trem do Subúr

Guarnições da Polícia Militar se deslocam, na noite desta sexta-feira (21), para Itacaranha, no s...

Convocação!

Participe da Oficina de Identificação dos Problemas de Saúde do Subúrbio Fer

Para planejar ações em saúde é necessário que exista, em primeiro lugar, um momento para a cons...

Acidente

Motorista capota carro dentro de estacionamento no Shopping da Bahia

Um carro capotou no estacionamento do Shopping da Bahia, na manhã desta sexta-feira (21), em ...

Educação

Prorrogadas até 27 de julho as inscrições para o MedioTec

Estão prorrogadas, até o dia 27 de julho, as inscrições para os cursos do MedioTec. As oportunid...

Comentários:

BUSCAR NO SITE: