BUSCAR NO SITE:

Polícia

Noivo simula o próprio sequestro para fugir de casamento

O homem era na verdade um antigo conhecido da polícia pela série de golpes aplicados.

Postado em 20/09/2018 20:14 - Atualizado em: 20/09/2018 20:14
Share Button

Faltavam dois dias para a grande erimônia de casamento da médica Vilma (nome fictício) no santuário Dom Bosco, em Brasília, quando ela recebeu em seu celular mensagens e uma foto de seu noivo sequestrado.

A mulher de 44 anos entrou em desespero, porque o embaixador Marcelo Henrique Morato Castilho, 34, como ela o conhecia, aparecia subjugado pelos criminosos: estava de joelhos, cabeça baixa e possivelmente com as mãos amarradas à frente do corpo.

“A polícia está chegando”, escreveu a médica para tentar assustar o sequestrador. “Vai cata O Q Sobra dele. Só quero o $$”, respondeu o algoz. “Quero uma prova de que ele está vivo”, pediu a mulher para continuar as negociações. “E quanto vc quer de dinheiro?”, perguntou.

Ao insistir naquela investigação no dia seguinte, a noiva de São José do Rio Preto (a 414 km de São Paulo) descobriu que não era Castilho a vítima de um crime, mas ela mesma. O tal sequestro era uma farsa do noivo para fugir do casamento. E mais: longe de ser um embaixador, o homem com quem trocara juras de amor era na verdade um antigo conhecido da polícia pela série de golpes aplicados.

De acordo com a Polícia Civil de São Paulo, o tal “embaixador da ONU”, como Castilho gosta de se apresentar -o nome é verdadeiro-, tem ao menos cinco outras passagens registradas em sua ficha, desde apropriação indébita a estelionato, além de ações na Justiça também sob a acusação de enganar mulheres no estado.

No caso de Vilma, além de ter adiado o sonho romântico, ela também teve de amargar um prejuízo superior a R$ 30 mil pelas despesas da cerimônia, além de outros gastos com o noivo.

Segundo a polícia, o prejuízo da médica é bem menor do que o sofrido por uma psicóloga, também de Rio Preto, em 2016, que foi noiva de Castilho e igualmente enganada às vésperas do casamento.

A cerimônia da psicóloga havia sido marcada inicialmente no Palace Hotel, no Rio de Janeiro, mas foi transferida para o Principado de Mônaco, após supostos problemas de saúde dele na primeira data marcada.

Segundo o delegado José Luiz Barboza Júnior, Castilho é advogado com registro na OAB e seria uma pessoa com recursos financeiros em razão da herança do pai. Não teria, em tese, motivos para aplicar golpes.

“Qual é o objetivo dele com isso? Só fazendo a oitiva [depoimento] dele mesmo para sabermos. Como a gente não consegue localizá-lo, provavelmente vou pedir a prisão”, afirmou o policial de Rio Preto. “Ele está sumido.”

Ainda de acordo com o policial, em ambos os casos Castilho agiu de maneira semelhante. “Ele estabelece vínculo de amizade, depois inicia um relacionamento com a vítima, passa a oferecer proposta de matrimônio. Tenta seduzi-las no sentido de levá-las a lugares sofisticados, fazer promessa de casamento em locais pouco convencionais: hotéis de luxo, catedrais”, disse o delegado.

As vítimas acabam se rendendo porque ele seria, segundo a polícia, alguém que demonstra ser uma pessoa “requintada, culta, diferenciada e poliglota”. Como Castilho costuma viajar pelo país (parte em viagens bancada pelas namoradas), a polícia admite a possibilidade de haver outras vítimas.

Em seu currículo, Castilho diz ser diretor-executivo da ABCcrim (Academia Brasileira de Ciências Criminais) e membro da IBCcrim (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais). Por meio de nota, a ABCcrim informou que Castilho não é diretor-executivo da entidade, até porque não apresentou os documentos solicitados para sua efetivação.

Ele figura como membro da academia, situação que será reavaliada a partir de agora, diante das informações trazidas, em processo interno “para apuração e providências jurídicas”. O IBCcrim informou que ele “já foi associado ao instituto, mas atualmente o cadastro está desativado.” Com informações da Folhapress.

 

Outras Notícias

Anunciantes Premium!


Coloque o seu Anúncio aqui!

BUSCAR NO SITE: