Notícias

Postado em 04/10/2016 2:37

Greve dos bancários completa quase um mês

.

Share Button
Share Button

Ainda sem acordo, os bancários rejeitaram uma nova proposta salarial apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) seguindo com a paralisação que deu inicio no dia 6 de setembro, completando quatro semanas nesta terça-feira (4), com mais de 13.245 agências e 29 centros administrativos fechados em todo o país segundo o sindicato,

Na Bahia os bancários da realizaram uma assembléia, na sede do sindicato localizada na Ladeira dos Aflitos, em Salvador na noite desta segunda-feira (3), e decidiram seguir sem previsão de término, devido à falta de acordo com os bancos que já consta com 953 agências da Bahia fechadas.

Os bancários reivindicam reajuste salarial de 14,62% (reposição da inflação mais 5% de aumento real), PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de três salários mais R$ 8.317,90, contratações, segurança e melhores condições de trabalho e atendimento à população, além da redução de juros e tarifas. Já os bancos propõem um reajuste de 7% para os salários e benefícios, mais abono de R$ 3,8 mil.
A greve já é mais longa do que a realizada pelos bancários no ano passado, durou 21 dias. Segundo a Contraf-CUT, a greve mais longa da categoria na história foi em 1951 e durou 69 dias. Nos últimos anos, a mais longa foi a de 2004, com 30 dias.

A equipe do Subúrbio Online esteve em algumas agências do Banco do Banco do Brasil, Itaú, Caixa Econômica, Bradesco, nos bairros de Salvador, mas todos os locais bancários visitados estavam fechados, apenas os caixas de auto-atendimento disponíveis aos usuários

Redação: Jessica Fabris

BUSCAR NO SITE: