Notícias

Postado em 29/07/2016 11:19

Fila de planetas será visível à “olho nu” em Agosto

Cnco planetas estarem em posições adequadas de modo que aqui da Terra eles estejam todos visíveis no céu de uma só vez..

Share Button
Share Button

Ouviu falar de um tal alinhamento de planetas no céu? Está interessado em ver todos os cinco planetas visíveis a olho nu numa única tentativa?

A hora é agora, ou melhor, está começando agora!

Dos oito planetas do Sistema Solar, cinco são visíveis a olho nu, os planetas conhecidos desde que a astronomia existe e por isso mesmo são chamados de “clássicos” por alguns. São eles: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno em ordem de afastamento do Sol. Urano por vezes está no limiar da visão, algumas pessoas até conseguem vê-lo, ou melhor, dizem que conseguem, mas é aquela história, conseguem vê-lo por que sabem onde ele está. Se não soubessem, passaria despercebido, como aconteceu por quase 50 séculos.

Diferenciar um planeta de uma estrela é tarefa relativamente simples; em noites típicas as estrelas cintilam, muito ou pouco dependendo da sua altura no céu e a qualidade da atmosfera, mas os planetas tendem a ter um brilho estável, com pouca ou nenhuma cintilação. Ao longo dos dias, por meses seguidos, é possível notar o movimento dos planetas por entre as estrelas, conforme eles vão mudando sua posição em suas órbitas. Dessa característica é que vem o nome planeta, que em grego antigo é algo como ‘errante’ ou alguma coisa que vagueia pelo céu.

Não é difícil ver um planeta de noite, claro que isso depende da posição deles em relação à Terra, mas ao longo do ano, com alguma persistência, é possível ver todos eles. De forma geral, Mercúrio e Vênus são os mais difíceis de se observar, principalmente o primeiro. Esses dois planetas estão entre a Terra e o Sol, por isso, de nosso ponto de vista, eles nunca se afastam muito dele. O caso de Mercúrio é o mais dramático, pois além de mais perto do Sol é muito pequeno.

Só que de vez em quando dá certo dos cinco planetas estarem em posições adequadas de modo que aqui da Terra eles estejam todos visíveis no céu de uma só vez, perfilados em uma longa linha no céu. Veja bem, usar o termo ‘alinhamento’ pode induzir a pensar que os planetas todos estão formando uma linha quando observados de fora do Sistema Solar. Isso é o que chamamos de alinhamento planetário e não é o que está acontecendo agora.

Todos os planetas se formaram do colapso da nuvem protoestelar que deu origem a todo o Sistema Solar. Esse colapso se deu em direção ao centro da nuvem, formando o Sol, mas algum material se espalhou em um plano. Nesse plano é que se formaram todos os planetas e por isso eles estão confinados nessa região. Quando vistos no céu, eles todos vão estar perfilados, inclusive a Lua e o Sol. Essa fila, ou linha, é chamada Eclíptica.

Bom, começando mais ou menos nessa semana e se estendendo por agosto inteiro teremos a oportunidade de ver todos os cinco planetas no céu, no começo da noite. Essa imagem é o panorama do céu, por volta das 18:10, ainda antes de escurecer totalmente. Nessa situação, de baixo para cima, temos Vênus, Mercúrio, Júpiter, Marte e, bem no alto, Saturno.

Vênus está muito baixo e pode ser difícil de observar por causa do horizonte, que precisa estar livre, sem árvores ou prédios. Com a vista livre, Vênus é fácil de achar, pois está bem brilhante. Logo acima está Mercúrio, bem fraquinho. Aí sim será preciso algum esforço, por causa da claridade do Sol, mas assim que escurecer dá para ver bem.

Para você ter uma ideia, essa é uma foto que eu tirei com meu celular, logo que o Sol se escondeu e escureceu um pouco, no começo da semana. Só nessa foto dá para ver três dos cinco planetas.

Para ver os cinco de uma vez, nesse início de agosto, será preciso ser ágil, para ver Vênus antes dele descer até o horizonte, mas a situação melhora com o passar dos dias. O movimento de Vênus (e Mercúrio) é o de se afastar do Sol, subindo no céu, o que vai dar algum tempo a mais para localiza-lo. No início de agosto o “perfilamento” vai ficar melhor com a Lua em cena. No dia 4, ela vai estar em um fino crescente próximo de Mercúrio, com a estrela 47 Leo na cena.

No dia 27 de agosto, Júpiter e Vênus vão praticamente se tocar no céu, com um planeta passando muito perto do outro, com Mercúrio vendo de perto. Os cinco planetas vão estar no céu até o final de agosto, nesse horário das 18 horas e Júpiter será o primeiro a deixar o palco celeste.

Como o tempo costuma ser bom nessa época do ano, teremos mais de um mês para ver essa fila no céu e se você perder agora, a nova chance será em outubro de 2018. Esse evento não é tão raro assim, acontece algumas vezes durante uma década. Mas a próxima fila não era em 2040? Não, é em 2018. Daqui a 24 anos, todavia, os cinco planetas estarão no céu, mas todos eles estarão amontoados em uma pequena região, junto com a Lua no começo de setembro e será um espetáculo muito bacana.

Outras Notícias:

Periperi

Um Ladrão é Preso e outro Escapa em Tentativa de Assalto em Periperi

Segundo Informações dos Leitores do Subúrbio Online,  um Ladrão foi preso e o outro consegu...

Paripe

SineBahia Móvel finaliza ações de março em Paripe (30 e 31)

Chegou a vez de o subúrbio ferroviário contar com os serviços do SineBahia Móvel. Serão dois di...

Febre Amarela

PARIPE-BARRA-BROTAS: Sobe para três o número de macacos mortos por febre amare

Após a descoberta de um macaco morto por febre amarela na Vila Laura, em Brotas, a...

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BUSCAR NO SITE: