Notícias

Postado em 06/04/2016 12:23

Estudantes do subúrbio ferroviário aprendem a combater o Aedes aegypti

.

Share Button
Share Button
Para marcar o início das co­me­mo­ra­ções ao Dia Mun­dial da Saúde, celebrado no dia 07 de abril, es­tu­dantes do su­búrbio ferroviário par­ti­ci­param, nesta terça-feira (05), de ofi­cina for­ma­tiva para com­bate ao Aedes aegypti. O evento ocorreu no Co­légio Es­ta­dual Ray­mundo Matta, lo­ca­li­zado no bairro do Lo­bato, e contou com es­tu­dantes e pro­fes­sores dos co­lé­gios es­ta­duais Doutor Ailton Pinto de An­drade, Dalva Matos e da Po­lícia Mi­litar (CPM), si­tu­ados na mesma re­gião. O ob­je­tivo é que os par­ti­ci­pantes atuem como mul­ti­pli­ca­dores de in­for­ma­ções na co­mu­ni­dade.
“Es­tamos reu­nindo as es­colas que estão si­tu­adas na mesma re­gião, para jun­ta­mente com a Uni­dade Bá­sica de Saúde, pos­samos em­pe­nhar es­forços na luta contra o mos­quito trans­missor do Aedes aegypti. Nas es­colas a pro­posta é ter o es­tu­dante como pro­ta­go­nista e os ges­tores como um ponto de apoio forte na di­vul­gação de in­for­ma­ções na pró­pria uni­dade e na co­mu­ni­dade”, des­taca Fábio Bar­bosa, co­or­de­nador de Edu­cação Am­bi­ental, da Se­cre­taria da Edu­cação do Es­tado da Bahia.
Durante a oficina, os participantes são orientados a produzir um planejamento integrado, que inclui todos os setores escolares, dando condições para o controle da infestação do mosquito. “A Secretaria da Educação está oportunizando o encontro dos estudantes da rede estadual de quatro escolas do bairro do Lobato para formar e orientar sobre um tema que afeta toda a comunidade. Isso é de extrema importância e acredito que o protagonismo estudantil é a forma de combatermos o Aedes aegypti”, afirma a diretora Mariju Costa, do Colégio Estadual Raymundo Matta.
O estudante do 3º ano, Vitor Felipe da Cruz, do CPM do Lobato, fala da importância de participar da oficina. “Essa formação nos traz um sentimento de união, pois percebemos que o trabalho em equipe é a única maneira para acabarmos com este mal. Além é claro, de podermos ajudar as pessoas de nossa comunidade”.
Já a estudante do 3º ano, do Colégio Estadual Dalva Matos, Maria Ângela Cardoso, explica como pretende contribuir na erradicação do mosquito. “Com essas orientações pretendemos expandir essas informações na nossa escola, por meio de ações, como palestras. E também promover uma divulgação na casa dos moradores para atingir um maior número de pessoas”.
Programação – Na próxima quinta-feira (07), no Dia Mundial da Saúde, a comunidade escolar do Colégio Estadual Raymundo Matta participa de mais uma ação de mobilização contra o Aedes aegypti. São atividades como palestras, caminhada e visita a casa de moradores locais. A iniciativa é promovida pelo programa Ciência na Escola em parceria com a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz).
Secretaria da Educação do Governo do Estado

Galeria de Fotos

Outras Notícias:

Pedofilia

Mulher de 38 anos é presa após sexo até 15 vezes com adolescente

Uma mulher casada, de 38 anos, confessou ter feito sexo, entre oito e 15 vezes, com um adolescente d...

Paripe

Artistas promovem oficinas gratuitas para jovens da periferia; última etapa oco

Iniciado nesta segunda-feira (20) e com encerramento no próximo sábado (25), o Mutirão Mete Mão ...

Esporte

Com golaço de Juninho e estrela de Edigar, Bahia vence o Fortaleza na Fonte; ve

    O Bahia voltou a se impor na Arena Fonte Nova e, com tranquilidade, venceu o...

Câmara dos Deputados

Câmara aprova projeto que libera terceirização de atividades nas empresas

Mesmo sob forte protesto da oposição, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou hoje (22) o Pro...

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BUSCAR NO SITE:

CLIQUE NO X PARA FECHAR