BUSCAR NO SITE:

Bahia

Estudantes celebram vida e obra de Gilberto Gil para marcar a chegada do Novembro Negro

Postado em 31/10/2018 22:25 - Atualizado em: 31/10/2018 22:25
Share Button

Para marcar a chegada do Novembro Negro, mês que marca o Dia da Consciência Negra (20/11), os estudantes do Colégio Estadual Democrático Bertholdo Cirilo dos Reis, localizado no bairro de Plataforma, em Salvador, promoveram, nestas terça e quarta-feira (30 e 31), uma série de atividades em homenagem ao trabalho e o legado do cantor e compositor baiano Gilberto Gil. Na gincana cultural, que levou o nome de “O expresso 2222 pede carona em minha consciência negra”, os alunos buscaram fortalecer a cultura afro-brasileira e suburbana apresentando a culminância do projeto pedagógico da 3ª unidade.

A gincana teve como eixo norteador os aprendizes rumo à educação do século XXI, envolvendo estudantes dos Ensinos Fundamental e Médio e do Ensino de Jovens e Adultos (EJA), que formaram 21 equipes no total, cada uma batizada com o nome de uma música de Gilberto Gil. O aluno José Barbosa, 17 anos, 3º ano, integrante da equipe “Oriente”, falou da sua experiência com o projeto. “Foi um trabalho muito gratificante porque nos trouxe novos conhecimentos sobre as nossas cultura e história. Trabalhamos com contos de origem africana, ao mesmo tempo que mergulhamos na obra de Gil para buscarmos as mensagens contidas sobre a nossa identidade”.

A estudante Camila Borges, 16, 1º ano, da equipe “Informar”, comentou sobre a oportunidade de os alunos mostrarem o seu potencial intelectual e cultural. “Aprendemos e trocamos muitas informações através das atividades protagonizadas por nós mesmo, que apresentamos o conteúdo que aprendemos nas pesquisas e ao longo do ano letivo, em sala de aula. Na tarefa sobre as diversas religiões, por exemplo, vimos a importância de respeitar a fé de cada um, como foi visto na apresentação ‘A fé não costuma faiá’. Em uma outra, ‘Toda menina baiana’, podemos trabalhar a questão do respeito à mulher”.

Cultural e interdisciplinar – O diretor da unidade escolar, Antônio Máximo Abreu, destacou a relevância do projeto pedagógico para o crescimento pessoal e escolar dos estudantes. “Ao visitarem a obra de Gilberto Gil, os nossos alunos ganharam subsídios para cumprir as tarefas, que foram apresentadas em forma de dramatização, dança, recital, slides. A educação trilha novos rumos a partir de novos olhares sobre os seus sujeitos: singularidade, plurais e diversos, dentro e fora de seus Territórios de Identidade, sem perderem a sua essência e fortalecendo a aprendizagem, bem como promovendo o protagonismo estudantil por meio da gincana cultural e interdisciplinar”.

A professora de Língua Portuguesa, Lourdes de Paula, complementou, ressaltando que o projeto contribuiu para estimular o aprimoramento do senso crítico do estudante e elevar a sua autoestima. “Além disso, o trabalho representou um incentivo às pesquisas literária e musical; valorizou a cultura afro-brasileira em conformidade com a lei nº 11.645/08; e promoveu ações contra o racismo e a favor da sustentabilidade. A partir da musicalidade de Gil, os estudantes observaram a importância cultural deste artista como um ícone da nossa cultura, um representante fundamental da nossa etnia”, enumerou.

 

Outras Notícias

Anunciantes Premium!


Coloque o seu Anúncio aqui!

BUSCAR NO SITE: