BUSCAR NO SITE:

Notícias

Corpos esperam até cinco dias para serem sepultados em cemitérios municipais de Salvador

Postado em 19/04/2018 22:43 - Atualizado em: 19/04/2018 22:43
Share Button

Cinco dias foi a previsão que o agente de saúde Jair de Almeida recebeu da Central de Marcação para Sepultamento para realizar o funeral da sogra em um cemitério municipal de Salvador. Rosinete Pereira Farias, de 64 anos, faleceu na última segunda-feira (16) vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), no Hospital Geral do Estado (HGE). Segundo Jair, o sepultamento foi marcado para o próximo sábado (21), no Cemitério Municipal de Brotas.

“Eles [Central de Marcação de Sepultamento] nos informaram que não tinha vaga nos cemitérios públicos da cidade. Enquanto isso, o corpo de minha sogra está lá no necrotério do HGE. Isso é um absurdo”, desabafou.

Situação igual vivem os familiares de falecidos no Hospital Eládio Lassere, no bairro de Cajazeiras. A falta de vagas nos cemitérios públicos na capital fez com que a unidade de saúde improvisasse um necrotério em um espaço reservado para a realização de velórios.

Em matéria exibida pela Record TV Itapuã, na quarta-feira (18), é possível ver corpos expostos no local.  Após a denúncia, o hospital recebeu uma geladeira nesta quinta (19) para o armazenamento dos cadáveres.

Apesar da existência da fila de corpos, que aguardam uma vaga para a realização de sepultamentos, a Secretaria Muncipal de Ordem Pública (Semop), responsável pela administração dos cemitérios municipais, informou “que não existe possibilidade de não conseguir vaga nos cemitérios municipais”. No entanto o órgão alega haver uma sobrecarga no sistema em determinados dias. “Às vezes, existem algumas variáveis como a quantidade de sepultamentos realizados em determinado dia que pode ser maior que a quantidade de vagas disponível naquele dia”, explicou a Semop através de nota enviada ao BNews.

Ainda de acordo com a Secretaria, para diminuir a espera foram construídas 224 gavetas nos cemitérios municipais de Itapuã e Brotas e mais 216 estão em fase de construção no cemitério de Plataforma, que está prevista para ser concluída em abril.

No total, dez cemitérios são administrados pela Semop. Sete na capital baiana: Pirajá, Plataforma, Periperi, Paripe, Brotas, Itapuã e Ilha de Maré. E outros três em ilhas que fazem parte da Grande Salvador: Bom Jesus dos Passos, Paramana e Ponta de Nossa Senhora.

Para serviços de sepultamento e cremação, a família do morto deve entrar em contato com a Central de Marcação para Sepultamento, através dos telefones (71) 3322-1037 ou 3266-2194. O serviço funciona todos os dias, inclusive feriados, das 8h às 12h e das 13h às 16h30.

Outras Notícias

Anunciantes Premium!


Coloque o seu Anúncio aqui!

BUSCAR NO SITE: