BUSCAR NO SITE:

Politica

Coronel pede redução de juros e créditos favoráveis para soerguer a indústria nacional

Postado em 24/05/2018 20:03 - Atualizado em: 24/05/2018 20:37
Share Button

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) pediu a redução dos juros no Brasil e a concessão de crédito em condições mais favoráveis, que chamou de “menos draconianas”, como forma de brecar a desindustrialização e soerguer a indústria nacional.

Apelo do deputado Angelo Coronel (PSD) foi durante a solenidade de lançamento da 5ª Edição da Agenda Legislativa da Indústria do Estado da Bahia, entregue pelo presidente da Federação das Indústrias da Bahia, Ricardo Alban, ao chefe do Legislativo estadual. O ato, que celebrou ainda os 70 anos do Serviço Social da Indústria (SESI), ocorreu no Auditório Carlos Gilberto Farias, na sede da FIEB, na noite desta quarta-feira 23.

Documento contém o posicionamento da indústria baiana acerca dos projetos de lei em tramitação na Assembleia Legislativa de interesse do setor. A agenda estabelece ainda um diálogo democrático e transparente entre Alba e Fieb, que leva ao desenvolvimento de um ambiente favorável aos negócios no Estado. São cerca de 85 proposições que impactam a indústria, concernentes a áreas como políticas públicas, tributária, economia, infraestrutura, meio ambiente, social e trabalhista.

É preciso tirar a indústria da letargia que se encontra. Foi o setor mais prejudicado nos últimos anos com a crise. As pequenas empresas, responsáveis pela metade dos empregos no setor, têm sido as mais afetadas. Faz-se premente a atração de investimentos em novas indústrias, sobretudo em setores não tradicionais, como forma de recuperar o PIB do setor, que depende muito da oferta de crédito em condições menos draconianas”, preconizou, Coronel.

O presidente da Alba criticou a condução da economia nacional pelo ex-ministro Henrique Meirelles, e disse que a política de reajuste de preço dos combustíveis é mais um complicador na recuperação da indústria nacional, especialmente as das regiões Norte e Nordeste. Ele voltou a condenar a demonização da atividade política e a parte do Judiciário e do Ministério Público Federal que tenta governar o país. “Se querem dirigir o Brasil, é um direito legítimo. Mas para isso têm que vir às urnas, submeter o nome ao crivo do eleitorado brasileiro, enfatizou”.

O evento, que contou com um número expressivo de empresários baianos e dirigentes de órgãos ligados à indústria nas três esferas de poder, teve ainda a presença dos deputados estaduais Eduardo Sales e Euclides Fernandes.

A mesa e honra foi formada por Ricardo Alban, Angelo Coronel, a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Luíza Maia – que representou o governador Rui Costa -, o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcante e os ex-presidentes da FIEB, Jorge Lins Freire e Vitor Ventin.

A cerimônia serviu também para outorgar a comenda do Mérito Industrial Luiz Tarquínio, maior honraria do setor, celebrar o Dia da Indústria – comemorado em 25 de maio -, assim como promover o lançamento do Carimbo Comemorativo aos 70 anos do Sesi e a entrega do Prêmio Boas Práticas Sindicais.

FOTOS: SANDRA TRAVASSOS

Outras Notícias

Anunciantes Premium!


Coloque o seu Anúncio aqui!

BUSCAR NO SITE: