Politica

Postado em 30/11/2015 12:46

Celso Russomanno é condenado a dois anos de prisão

Deputado federal devolveu R$ 700 mil para seu gabinete, minimizando a pena de prisão.

Share Button
Share Button

O deputado federal Celso Russomanno (PRB-SP) foi condenado a dois anos e dois meses de prisão por peculato. A pena, no entanto, foi convertida em 790 horas de trabalho comunitário e 25 cestas básicas. Segundo a Justiça Federal, o parlamentar nomeou Sandra de Jesus, gerente de sua produtora de vídeo, como funcionária de seu gabinete entre 1997 e 2001.

Na prática, Sandra trabalhava na empresa de Russomanno, mas era paga pela Câmara dos Deputados. A condenação de Russomanno aconteceu em fevereiro de 2014, no Distrito Federal. O deputado, que tem foro privilegiado, recorreu e o caso foi para o STF (Supremo Tribunal Federal).

Em sua defesa, Russomanno disse que Sandra de Jesus trabalhava em seu gabinete — que fica no mesmo imóvel de sua produtora — atendendo consumidores. Constam no processo, porém, vários documentos que comprovam que ela exercia a gerência da empresa (ela, inclusive, assinava as carteiras de trabalho de funcionários da produtora).

Russomanno devolveu R$ 700 mil para seu gabinete, minimizando a pena de prisão, que foi convertida em 790 horas de trabalho comunitário e pagamento de 25 cestas básicas.

Outras Notícias:

Bem Vindo ao Subúrbio Ferroviário

Painel de LED para as entradas do Subúrbio é sugerido em projeto na Câmara Mu

Por meio do projeto de indicação n° 319/2017, o vereador Orlando Palhinha sugeriu ao prefeito ACM...

Politica

Wagner diz que Lula pode se tornar herói se for preso

Jaques Wagner, ex-governador da Bahia e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico da Bahi...

Politica

Lídice da Mata debate mudanças no ICMS para reduzir preço de passagens aérea

Mudanças no percentual do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na aviação...

TSE

TSE pretende controlar influência das igrejas nas eleições

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, afirmou que a Corte eleitoral estu...

Comentários:

BUSCAR NO SITE: