Histórias do Subúrbio

Postado em 08/09/2015 2:38

Alto do Cabrito

.

Share Button
Share Button

O Alto do Cabrito é um bairro de classe média-baixa localizado em Salvador, que faz fronteira com os bairros de Pirajá, Marechal Rondon, Lobato, sendo possível seu acesso pela Avenida Afrânio Peixoto (Suburbana) e BR-324.

A ocupação do Alto do Cabrito é uma das mais antigas da cidade, tendo sido palco de batalhas ligadas às lutas pela Independência da Bahia no Século XIX.

Seu povoamento data da década de 1950, por ocasião da instalação de uma fábrica de beneficiamento de mamona e, visando garantir o abastecimento de água para a fábrica, represou-se uma parte do rio Camurujipe, formando o Dique do Cabrito. O bairro chamava-se, então, Getúlio Vargas, numa reafirmação do espírito patriótico do local. Provavelmente, sua população original dedicava-se à plantação de hortas, que abasteciam a Feira de São Joaquim, a maior de Salvador.

O bairro possui, segundo o IBGE 1.134 domicílios ocupados em aglomerados subnormais, com uma média de 3,3 moradores nessa situação. A união com o Loteamento Bela Vista do Lobato resulta no total de 1.366 domicílios.

Segundo pesquisa da Universidade Federal da Bahia, o índice de acesso à educação é de 100%. Entretanto, o índice de acesso à renda mostrou um dado preocupante: apenas 26% das famílias pesquisadas tem renda familiar mensal superior a três salários mínimos. Quando computados o índice de participação cidadã em associações comunitárias, a percentagem vai a 5%.

Ainda assim, o Alto do Cabrito foi um dos bairros que mostraram os melhores índices entre os bairros pesquisados, todos localizados no Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Dique do Cabrito

O Dique do Cabrito (comumente chamado de Dique de Campinas, por estar localizado na área limítrofe dos bairros de Marechal Rondon e Campinas de Pirajá) é um dique que está localizado no alto da bacia hidrográfica do Rio Camarajipe.

Sua ocupação teve início nos anos 60 e se intensificou no final desse período, com o aparecimento de loteamentos populares na região e os novos trabalhadores que vinham do interior baiano (principalmente do Recôncavo Baiano) e da Região Metropolitana de Salvador, atraídos pelas novas indústrias que se instalavam em Salvador – como no Porto Seco Pirajá, nas Granjas Rurais Presidente Vargas, em Paripe e no Porto de Salvador.

Segundo dados do Censo Demográfico de 2010 do IBGE, cerca de 55 mil pessoas vivem nos cinco bairros do entorno do Dique do Cabrito: Alto do Cabrito, Bela Vista do Lobato, Boa Vista do Lobato, Marechal Rondon e Campinas de Pirajá.

Fonte: Wikipedia

Quer agregar valor à esta história? Envie-nos fotos antigas do bairro, informações sobre a história e fundação. Clique aqui.

BUSCAR NO SITE: