Notícias

Postado em 26/05/2016 2:12

20 passeios incríveis e pouco conhecidos da Chapada Diamantina

.

Share Button
Share Button

A Chapada Diamantina possui um território imenso e seus atrativos naturais vão muito além daqueles estampados nos cartões-postais. O Guia Chapada selecionou 20 atrativos que poucos turistas conhecem e que são excelentes ! Anote aí!

1 – Mar de Espanha e Cachoeira da Sibéria, em Mucugê

Os atrativos ficam situados em um velho garimpo, com antigas habitações. O acesso é realizado de carro ou bicicleta até as margens do Mar de Espanha, um grande lago, onde é possível fazer a primeira parada para contemplação e banho de rio. Depois, segue-se por uma trilha até a Cachoeira da Sibéria, com vários poços para banho.

Guia-Chapada-Diamantina-Cachoeira da Sibéria-Thalison Ribeiro

2 – Cachoeira do Cardoso, em Mucugê

A queda d’água de poucos metros forma um agradável poço para banho e reserva um lugar aconchegante para descanso e contemplação. De acesso fácil e próximo à cidade, é um passeio recomendado para todas as idades. No caminho, o visitante pode apreciar as vistas para os vales dos rios Mucugê e Cumbucas.

Cachoeira do Cardoso, em Mucugê | Foto: Thalison Ribeiro

3 – Cachoeira do Ramalho, em Andaraí

Com 90 metros de queda livre, é um dos atrativos mais majestosos do município. O passeio pode ser combinado com visita ao Poço do Fervedor.

Cachoeira do Ramalho, em Andaraí | Foto: Alex Uchoa

4 – Cachoeiras das Três Barras, dos Cristais e Bequinho, em Andaraí

O início da trilha para essas cachoeiras fica a 30 km do centro de cidade de Andaraí. Após 1h30 de caminhada moderada, com trecho pelo leito do rio e descida íngreme, chega-se à Cachoeira das Três Barras, que apresenta um lindo visual e excelente poço para banho. Mais 20 minutos de trilha leva à Cachoeira dos Cristais, com 110m de altura. Na volta, passa pela Cachoeira do Bequinho.

Cachoeira dos Cristais, em Andaraí | Foto: Igatu Escalada Trekking

5 – Cachoeira da Califórnia, em Igatu – Andaraí

A Cachoeira da Califórnia é uma confluência de rochas com uma queda d’água de dez metros, em que é possível desfrutar de um delicioso banho. Ao longo do leito do rio, pode-se observar a beleza do arenito cor de rosa.

Cachoeira da Califórnia, em Igatu | Foto: Igatu Escalada Trekking

6 – Gruta da Fumaça, em Iraquara

Considerada uma das cavernas mais completas da região quanto às formações geológicas, é pequena e ideal para visitantes idosos e crianças. Está localizada a 100 metros da rodovia BA-122.

Gruta da Fumaça, em Iraquara | Foto: Zentur

7 – Cachoeiras de Conceição dos Gatos, em Palmeiras

São três principais atrativos: a Cachoeira de Baixo, de Cima ou Boa Vista e o Poço das Cobras. A Cachoeira de Baixo, a 2km da praça central, em torno de 1h de caminhada leve, que beira o leito do Rio Conceição e desemboca numa pequena queda d’água; A Cachoeira de Cima ou Boa Vista, que pode ser apreciada através de uma trilha aberta e outra que passa por uma propriedade particular e o Poço das Cobras, que fica logo acima dessa, cerca de 20min, passando por pedras e por dentro d’água – apesar do nome excêntrico e de seus 40m de extensão, não apresenta perigo.

Cachoeira de cima, em Conceição dos Gatos - Palmeiras | Foto: Marcelo Issa

8 – Pinturas Rupestres da Serra Negra, em Palmeiras

O roteiro parte de Palmeiras às 9h por 10 km de estrada de chão até o sítio de pinturas no Povoado da Serra Negra. Oito painéis podem ser visitados. Durante o trajeto, que é conduzido pelo museólogo Naum Bandeira, há bancos para paradas e observação detalhada das representações, que incluem imagens antropomorfas, zoomorfas e figuras geométricas. O passeio termina às 12h, podendo ser combinado com visita à comunidade Conceição dos Gatos.

Pinturas Rupestres de Serra Negra | Foto: Naum Bandeira

9 – Cachoeira Encantada, em Itaetê

O acesso à surpreendente queda d’água de 230 m de altura pode ser feito de duas formas: por baixo e por cima, com a possibilidade de dormir no local. Nas duas opções, avistam-se cânions de até 400 m, animais silvestres, como macacos, além de pinturas rupestres.

Cachoeira Encantada, em Itaetê | Foto: Dmitri de Igatu

10 – Cachoeira da Invernada, em Itaetê

Com uma queda d’ água de 60 metros de altura, também apresenta pinturas rupestres na trilha de acesso.

Cachoeira da Invernada, em Itaetê | Foto: Tom Alves

11 – Cachoeira da Roncadeira, em Itaetê

Uma bela cachoeira, com queda d’água de 80 metros altura.

Cachoeira da Roncadeira, em Itaetê | Foto: Tom Alves

12 – Cachoeira do Herculano, em Itaetê

Magnífica queda d’agua de, aproximadamente, 100 metros de altura.

Cachoeira do Herculano, em Itaetê | Foto: Orlando Bernadino

13 – Cachoeira do Bom Jardim, em Itaetê

Com queda d’água de quase 80 metros, tem uma trilha de fácil acesso, que dura, em média, 1h30 de caminhada. Acima dela, está a famosa Pedra do Camelo, formação rochosa esculpida pela natureza.

Cachoeira do Bom Jardim, em Itaetê | Foto: Açony Santos

14 – Gruta dos Brejões, em Morro do Chapéu

Detentora da segunda maior boca de caverna do Brasil, com mais de 10 m de altura e quase 8 km de extensão já mapeados, a Gruta dos Brejões é um importante sítio paleontológico e arqueológico, além de ser bastante visitada por romeiros, por sua conotação religiosa. É possível ter acesso à gruta apenas com automóvel 4×4 e acompanhado por um guia de turismo local.

Gruta dos Brejões, em Morro do Chapéu | Foto: Rodrigo Galvão

15 – Pico do Barbado, entre os municípios de Rio do Pires e Abaíra

Com cerca de 2.033 m de altitude, o Pico do Barbado é o pico mais alto do Nordeste brasileiro! É uma formação geológica de rara beleza e se encontra em uma área de proteção ambiental devido a sua exuberante riqueza botânica. No município de Rio de Contas, em suas proximidades, estão também o Pico do Itobira, com 1.970 m de altitude e o Pico das almas, com 1.958m de altitude.

Pico do Barbado | Foto: Dmitri de Igatu

16 – Cachoeira do Jiló e Poço Preto, em Rio de Contas

Formada por pequenas corredeiras d’água, para chegar até a Cachoeira do Jiló, o visitante conhece também o Poço Preto.

Cachoeira do Jiló, em Rio de Contas | Foto: Kau Pau-Ferro

17 – Cachoeiras do Fundão e 21, em Lençóis

Esta trilha é uma das mais selvagens e uma das menos visitadas da Chapada Diamantina. Localizada no fim de um cânion, a cachoeira do Fundão tem cerca de 150 m de altura. Outros atrativos deste trekking são: a Cachoeira do 21, Córrego Branco, Córrego verde e Cachoeira da Fumaça por cima.

Cachoeira do Fundão, em Lençóis | Foto: Açony Santos

18 – Gruta da Paixão, em Andaraí

O nome se refere à família guardiã da gruta. Atualmente o senhor João Paixão é quem administra o local e é um dos guias que conduz os visitantes pelos salões da caverna. É possível combinar a visita a este atrativo com o Poço Azul.

Gruta da Paixão, em Andaraí | Foto: Branco Pires

19 – Cachoeira da Rosinha, em Andaraí

Partindo do centro da cidade de Andaraí em direção a Mucugê, essa cachoeira é um atrativo primoroso. Após cerca de 7 km, há uma pequena estrada ao lado de uma curva na BA-142. O local conta com estacionamento de onde começa a caminhada pelo leito do Rio Piabas. Ao longo do caminho, é possível visualizar os cânions do Vale do Pati e desfrutar de deliciosos banhos em poços, como o Poço da Judite, e ainda contemplar enormes formações rochosas, que impressionam pela sua beleza. O passeio pode ser combinado com a Cachoeira da Favela.

Cachoeira da Rosinha, em Andaraí | Foto: Julio Mansur

20 – Cachoeira do rio Mandassaia, em Lençóis

Este passeio precisa ser feito em época de chuvas, pois o Rio Mandassaia é intermitente e seca se as chuvas não forem frequentes. Sua forma de ferradura impressiona e possibilita banho em vários lugares diferentes. Abaixo da cachoeira há dois poços que também são bons para banho.

Rio Mandassaia, em Lençóis | Foto: Branco Pires

BUSCAR NO SITE: